VIII Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade, IV Seminário Internacional Corpo, Gênero e Sexualidade e IV Luso-Brasileiro Educação em Sexualidade, Gênero, Saúde e Sustentabilidade

Memórias, lutas e insurgências nas educações

14 a 17 de setembro de 2022 - Online

VIII Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade, IV Seminário Internacional Corpo, Gênero e Sexualidade e IV Luso-Brasileiro Educação em Sexualidade, Gênero, Saúde e Sustentabilidade

Memórias, lutas e insurgências nas educações

VIII Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade

Conheça mais sobre o evento

O VIII Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade, o IV Seminário Internacional Corpo, Gênero e Sexualidade e o IV Luso-Brasileiro Educação em Sexualidade, Género, Saúde e Sustentabilidade, será realizado no período de 14 a 17 de setembro de 2022. O VIII Seminário acontece desde 2003 no Rio Grande do Sul, e, em 2011 dado seu grande alcance tornou-se um evento internacional. O evento se configura a partir de uma parceria entre cinco universidades federais brasileiras e uma universidade portuguesa. Lideram o evento a Universidade Federal do Rio Grande (FURG), a Universidade Federal de Uberlândia, a Universidade Federal do Pará e a Universidade do Minho. Em 2022 o Seminário apresenta como tema ''Memórias, lutas e insurgências nas educações'' para comemorar/rememorar os 20 anos de existência do grupo idealizador do Seminário - Grupo de Pesquisa Sexualidade e Escola (GESE), da FURG. A história do GESE é marcada por memórias, lutas e insurgências nas educações atravessando a história da constituição do campo de discussão em torno das questões de Corpo, Gênero, Sexualidade e escola. A história do Brasil, nos últimos anos, tem sido marcada por ideias e discursos obscurantistas que tem resultado em grandes retrocessos em campos fundamentais para o desenvolvimento de uma sociedade justa, democrática e equânime. Neste cenário, promover espaços para o debate das questões de Corpo, Gênero e Sexualidade a partir das lutas e insurgências na educação e na ciência, não só possibilita o registro, mas viabiliza espaços-tempos de produção de saberes e conhecimentos que questionam os binarismos, a heteronormatividade, as políticas de morte que atuam sobre corpos e sujeitos que se insurgem contra as normalidades e normalizações que pressupõem experiências e vivências de corpos, gêneros e sexualidades universais. Espaços-tempos e sujeitos que criam e defendem outras estéticas de si.

O Seminário ocorrerá no formato virtual, garantindo que espaços de socialização e troca de experiências entre pesquisadores/as, professores/as, ativistas, de modo que sejam favorecidos processos de ampliação do campo de pesquisas e teorizações sobre Corpo, Gênero e Sexualidade.

Numa sociedade voltada ao fazer viver, à medicalização, à promoção da saúde, à juvenização, à beleza, à heteronormatividade, por exemplo, temas relacionados ao controle dos corpos e, nele, dos gêneros e das sexualidades, ganham espaço no cenário social, político e cultural. Não se pode desconsiderar que a mídia ocupa e tem ocupado lugar destacado na veiculação de discursos “verdadeiros” - médicos, religiosos, psicológicos, jurídicos, educacionais, dentre outros -, que, ao se correlacionarem em diversas instâncias sociais, integram os processos constitutivos das subjetividades e de controle dos corpos. Ao mesmo tempo, o fluxo de informações que atravessam e compõem a vida contemporânea vem gerando deslocamentos nos modos de pensar, desestabilizando certezas e criando condições para outros arranjos e tipos de relações entre as pessoas e delas consigo mesmas; alteraram-se as formas de entender a geração/criação da vida, o cuidar de si e do/a outro/a, o viver/morrer, os prazeres dos corpos, os riscos, os medos... Desse modo, análises e discussões críticas sobre as condições contemporâneas implicadas na fabricação dos corpos e dos modos de existência são cruciais para continuarmos vivos/as. Desse modo, apresentamos o VIII Seminário Corpo, Gênero e Sexualidade, o IV Seminário Internacional Corpo, Gênero e Sexualidade e o IV Luso-Brasileiro Educação em Sexualidade, Gênero, Saúde e Sustentabilidade - ''Memórias, lutas e insurgências nas educações'' e ratificamos o nosso compromisso com a defesa da vida e de modos plurais de viver.